Páginas

Começando...

Clown é uma colherinha que mexe no desejo da gente.
(Wuo,2005)

As pessoas têm um clown interiorizado e este tenta se divertir a qualquer custo. Nesse momento, é bom saber que, mesmo não possuindo um nariz vermelho, existem outras maneiras de ele se manifestar. Por isso, quando cruzar o seu caminho, será melhor se entregar sem resistência.
A entrega ao mundo da diversão é extremamente impulsiva e necessária: os seres humanos guardam esse tesouro como parte de um movimento de perpetuação de um conhecimento relacionado com a qualidade de vida. Sendo adulto ou criança, tal processo é solução para aliviar a carga de tantos compromissos sérios na vida. É por isso, também, que alguns mestres, com profunda sabedoria, revelam aos discípulos o quão importante e, ao mesmo tempo, simbólico é deixar que a manifestação desse conhecimento venha à tona, por exemplo, quando BAIOCCHI (1995,p.47), num de seus trabalhos com o mestre Kazuo Ohno, conta que, numa ocasião, este surpreendeu a todos, dançando uma canção de Julio Iglesias: “Coisas do rômantico clown que mora na paisagem interior de Kazuo Ohno. Nós atônitos. O mestre se divertindo como sempre”.
Sendo assim, o clown está em qualquer parte: basta querer e ele nos surpreenderá, dando sinal de vida. Foi assim que dei um sinal verde ao clown – quando me entreguei a ele, querendo viver uma grande história e estimulando o início da mesma na vida de muitas pessoas.

2 comentários:

Heloísa disse...

Recebi o link do blog de uma amiga da Unicamp. Amei a reflexão.
Há um clown dentro de mim!!
Há um clown adormecido dentro de muitos.
Deixemos que possa despertar!!!!
Heloísa Proença
hhdmpr@gmail.com

Fantasia Festas disse...

Esquetes de circo

Aqui vai um: "Perdi a memóia"

Perdi a memória

1° - Excêntrico
2° _ Mestre de pista
3° _ Mulher
4° _ Clown Branco

(EXCENTRICO E O MESTRE DE PISTA ESTÃO NO PICADEIRO. ENTRA UMA MULHER "GOSTOSA". ELES SE ENTREOLHAM INTERESSADOS. O EXENTRICO. APROXIMA-SE)
Ex. - Bom dia sirulita! Como vai? Precisa de alguma coisa?
( A MULHER NÃO RESPONDE)
Ex. - A dona está com o ouvido entupido?
M _ Perdi a memória.
Ex - Ah! perdeu a memo... o que?
M _ Perdi a memória.
Ex - Nossa era amiga sua?
M _ Perdi a memória.
Ex - É sua parente?
M _ Perdi a memória.
Ex. _ Coitada (PROCURA)
M P _ O que você esta procurando?
Ex - A moça perdeu a memória.
M P. -E você está procurando?! Não é nada disso, é perda de fosfato.
Ex. - ( VOLTA PARA A MULHER) A dona perdeu a caixa de fósforo?
M _ Perdi a memória.
M P _ Olha, você não entendeu. Ela nem sabe onde está, quem ela é.
EX. _ Não acredito!
M P _ Você tem dinheiro?
Ex. - Tenho, mas é meu.
M P - Mostra para ela. Ela nem sabe o que é dinheiro.
EX - Todo mundo sabe o que é dinheiro( MOSTRA PARA ELA).
Ô dona! a senhora sabe o que é isso? ( Ex. MOSTRA. A MULHER PEGA O DINHEIRO, DOBRA E COLOCA NO SOUTIEN)
M _ Perdi a memória.
Ex. - E eu perdi o dinheiro! (O MESTRE DE PISTA SAI RINDO. ENTRA O CLOWN, OLHA A MULHER E COMENTA COM O EXENTRICO:)
C. _ Aí, hem! Tá se dando bem!
Ex. _ To me dando bem mal! A dona aí perdeu o fosfato da caixa de fósforo, não se lembra de nada, e eu é que me dei mal...
C _ Que história maluca, deixa comigo! (GALANTE) A senhorita precisa de algo?
M _ Perdi a memória. ( O CLOWN. SE ESPANTA. EX. RI)
Ex. - Viu só? Não te falei? Diga-me uma coisa, você tem dinheiro?
C - Tenho.
Ex - Pega aí uma nota de 500,00 reais
C _ Não existe.
Ex - Pega então a maior que você tiver, e mostra para ela.
C - Eu tenho uma de 100,00. ( EX FICA EXCITADISSIMO).
Ex. - Ótimo! Mostra para ela. Ela não conhece dinheiro.
C - A senhorita conhece isto? (A MULHER PEGA E GUARDA NO SOUTIEN)
M _ Perdi a memória.
C _ Ela levou meu dinheiro.
Ex. - O meu ela levou primeiro. (VOLTA O MESTRE DE PISTA, DESTA VEZ COM UMA NOTA FALSA)
M P _ Tive uma idéia. Para ver se esta mulher não está de malandragem, eu vou lhe mostrar esta nota falsa. (MOSTRA PARA A MULHER)
M - O que, pensa que eu sou boba? O que é isto, quer me enganar? Seu cachorro! Toma, toma! (DA-LHE UMAS BOFETADAS E SAI. TODOS FICAM PERPLEXOS. O EX. APROVEITA A CONFUSÃO E ROUBA A CARTEIRA DO CLOWN)
C - minha carteira!
Ex. Perdi a memória. (CORRERIA)

FIM