Páginas

Clown, processo criativo: rito de iniciação e passagem (Fragmento II)

De alguma forma, essas manifestações (os clowns) estão em contato conosco no cotidiano: pessoas engraçadas que encontramos na rua, no ônibus, no aeroporto, na família, no meio de amigos ou nos meios artísticos. Esse contato basta para identificar os “clowns na vida”, como disse Fellini. Mas esse clown se torna, com o passar do tempo, uma técnica que vem sendo desenvolvida dentro dos espaços artísticos do teatro e do circo. Na rua, nas praças, na escola, nos hospitais, o clown se torna um habitante necessário ao meio. Quanto mais o envoltório social é tencionado, tanto mais os clowns aparecem no mundo. Clown é a pessoa que fracassa (LECOQ, 1999:146), que bagunça sua vez, e, fazendo isso, dá à audiência o senso de superioridade. Através de seu fracasso, ele revela sua profunda natureza humana, que nos comove e nos faz rir, é um perdedor feliz (CASTRO). O clown é a poesia em ação (MILLER, 1989). O clown é um ser à parte na sociedade, pois sua lógica difere de convenções sociais preestabelecidas. A sua visão de mundo é diferenciada e entende tudo concretamente ao “pé da letra”; é praticamente um outro ser vivendo na mesma sociedade, mas com outra lógica de raciocínio, caracterizado por uma considerável ingenuidade. Fellini (1989) disse:“O clown representa uma situação de desnível, de inadequação do homem frente à vida. Através dele exorcizamos a nossa impotência, as nossas contradições e principalmente a luta ridícula e desproporcional contra os fantasmas de nosso egoísmo, de nossa vaidade e da nossa ilusão”.
Imagem: AM 034 - Visita a uma creche infantil em Barão Geraldo. 2º Semestre de 2008.
Clown, processo criativo: rito de iniciação e passagem - Tese Doutorado Ana Wuo - FEF/UNICAMP, 2005.

7 comentários:

Larissa disse...

Olá!
Tenho asistido algumas das gags (assim que escreve?)do you tube que estão aqui no blog. Como é o primeiro contato que eu estou tendo com a linguagem do clown e não conheço quase nada, fiquei com uma dúvida
Tem algumas gags que eu indentifico mais com que o que eu acho que seria um clown, que estão mais ligadas ao corpo até...e outras mais ligadas a tv e ao cinema que me parecem mais com que eu acho que seria a figura de um comediante.
Dai eu pensei será que todo comediante é um clown?
Pq eu achava que eram coisas diferentes...
Obrigada

Ana Wuo disse...

O princípio da técnica é desenvolver o elemento cômico como resultante do fazer rir. A essência da comicidade está em ambos: clown e comediante,no entanto, são duas linhas diferentes que tem o mesmo princípio.

Caio Moretto Ribeiro disse...

Olá. Eu sou Caio, o palhaço Miúdo. Acho que só voltarei a ver vocês no final do semestre, pois estou indo para Belo Horizonte procurar o meu humor. Espero que a busca de vocês seja tão prazerosa quanto a minha tem sido até agora. Estou postando um pouco da nova experiência em http://escoladehumor.blogspot.com, onde acabei de escrever sobre a palhaça Gardi Hutter que está de passagem pelo Brasil. Ela é uma palhaça suiça que já virou referência mundial. Ela vem para São Paulo com espetáculo Joana D'ArpPo, no qual faz papel de uma lavadeira, bem simples, que cria um universo surreal de aventuras, um pouco como o clown de Quixote.
Bom, eu estarei em BH, mas para quem estiver em Sampa é uma ótima oportunidade.
Um abraço com frio na barriga!

Picles disse...

Acho q fiquei com a mesma dúvida da Larissa, qual a diferença da gag clownesca para a gag de um comediante? são simplesmente bordões?

markito disse...

Ser clown é se expor ao ridiculo, não ter medo de ser rizivel. Sua unica proteção é o nariz, mas essa ja basta né...
E muito boa a foto, vale lembrar a questão social por detras do clown, exposta popularmente por Patch Adams mas que tem suas origens bem lá atras com uma familia de clowns que eu não me lembro o nome, mas que talvez a Ana saiba.
Abraço a todos!
Marcus

Palhaço Voador disse...

Cara Ana, parabéns pelo blogue e pela partilha. Um forte abraço :o)

harley 071112 disse...

percebi que preciso ter cuidado com as minhas "visões do que é um clown". A expectativa talvez não ajude muito...

O clown já é...